Sistema Financeiro Imobiliário

Sistema Financeiro Imobiliário

Esse vídeo é para você que deseja comprar seu segundo imóvel, ou todo e qualquer imóvel que não se enquadre no Sistema Financeiro da Habitação. São imóveis comerciais, imóveis industriais e imóveis acima de R$1.500.000,00

Hoje você vai aprender sobre:
– como funciona o SFI,
– quais as regras desse sistema
– identificar quais os imóveis que se encaixam nesse perfil.

Sistema de Financiamento Imobiliario

Sistema Financeiro Imobiliário

Entenda o que é SFI e como ele funciona para solicitar seu financiamento imobiliário sem dúvidas e com mais segurança na operação.

Comprar a casa própria ainda é o sonho de grande parte dos brasileiros. No entanto, um investimento desse montante é inviável para a maioria da população. Assim, é bem provável que boa parte dos compradores escolham um financiamento, pois essa opção permite alongar os prazos de pagamento do imóvel.

Nesse caso, é interessante entender que há dois sistemas de financiamento: o SFI e o SFH, que são bem diferentes entre si. A escolha do tipo de financiamento depende de fatores como renda, valor do imóvel, capacidade de pagamento do comprador, entre outros.

Hoje vou te explicar detalhadamente o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) para que você saiba como funciona e quais as principais vantagens desse sistema. Confira!

O que é o SFH?

Antes de chegarmos no SFI, é interessante entender um pouco o que é o SFH e como esse sistema funciona. O Sistema Financeiro de Habitação (SFH) é uma alternativa do Governo Federal, criada a partir da Lei 4.380 (1964). Ele tem como objetivo facilitar a aquisição da casa própria e é voltado principalmente a população de baixa renda.

As regras que regem o SFH foram criadas pelo governo e são supervisionados pelo Banco Central, por isso, é necessário cumprir alguns requisitos para ser candidato a esse tipo de financiamento:

  • o imóvel deve ter obrigatoriamente valor máximo de até R$1,5 milhões para todo Brasil;
  • o valor mensal das parcelas não poderá comprometer mais do que 30% da renda bruta do contratante;
  • o prazo máximo de quitação da dívida é de 35 anos (420 meses);
  • opção oferecida exclusivamente a pessoas físicas;
  • a taxa de juros máxima é de 12% ao ano.

O programa Minha Casa, Minha Vida se enquadra entre os financiamentos do SFH e o FGTS pode ser utilizado para abater o valor das prestações e do saldo devedor (no entanto, para isso é preciso cumprir outra lista de requisitos).

Mas e o SFI? Do que se trata?

Como você pode ver, existem muitos requisitos que devem ser cumpridos para um financiamento se enquadrar no SFH. Visando atender a parcela dos candidatos excluídos dessa opção, surge o Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI), criado em 1997, pela Lei 9.514.

Esse sistema engloba todos os financiamentos que não estão no SFH e oferece opções mais flexíveis e bem mais livres, com várias possibilidades para os compradores de imóveis.

Quem pode financiar pelo SFI?

Basicamente, o SFI atende usuários com necessidades específicas, como aqueles que buscam um financiamento de imóvel mais caro ou com parcelas um pouco mais altas. As principais características desse tipo de financiamento são:

  • não há uma obrigatoriedade de valor máximo do imóvel;
  • o valor concedido de financiamento pode chegar a 90% do valor do imóvel financiado;
  • não há limite de renda comprometida, ou seja, você poderá pagar parcelas mais altas e quitar o financiamento em menos tempo;
  • um ponto muito importante é que essa opção pode ser oferecida tanto a pessoas físicas, como pessoas jurídicas;
  • prazo de quitação máximo de 35 anos (420 meses);
  • não há limites para os juros, que em média variam de 12% a 16% ao ano.

De onde vem o dinheiro do SFI?

Como vimos, No SFH, é possível utilizar quantias acumuladas no FGTS para abater valores das prestações. Já no SFI, os recursos que possibilitam o financiamento de imóveis vêm de investidores do setor imobiliário, como bancos e financeiras.

Quais as vantagens do SFI?

A primeira vista, o SFH parece oferecer opções mais vantajosas para o cliente, uma vez que as taxas de juros costumam ser mais baixas. No entanto, a escolha entre esses dois tipos de financiamento vai depender das características da compra e do planejamento financeiro de cada um.

O SFH demonstra ser mais fechado, deixando de atender uma grande parcela dos usuários. Mas a principal desvantagem desse sistema é que os bancos exigem muitas informações para o cadastro e não costumam financiar mais que 70% do valor total, ou seja, existem vários entraves burocráticos.

O que não acontece com o SFI, que é mais flexível e atende pessoas jurídicas. Além disso, o financiamento pode ser feito também para a compra de um segundo imóvel ou para um imóvel comercial e não há limite no valor do financiamento, nem no preço do imóvel.

Qual é a melhor opção para mim: SFH ou SFI?

É essencial entender que a escolha entre esses dois tipos de financiamento dependerá das características da sua compra e do seu planejamento financeiro.

Toda compra dessa magnitude deve passar por uma boa avaliação de orçamento, bem como das condições de contratação, considerando valores, tempo de quitação e renda familiar. Planejamento é a palavra de ordem!

Procure sempre se informar e avaliar bem as condições de SFH e SFI antes de tomar uma decisão.

Quais cuidados devo ter?

Comprar um imóvel não é uma tarefa simples. No meio desse processo, muitas pessoas que estão pensando em adquirir um imóvel podem ficar sobrecarregadas com a infinidade de opções de financiamento e instituições disponíveis.

Mas calma! Tomando os cuidados necessários, é possível economizar tempo e dinheiro.

Para ajudar nossos clientes na melhor contratação de um financiamento imobiliário nós desenvolvemos um método, completo, exclusivo e muito eficiente que evita a perda de tempo, os problemas de documentações imobiliárias, resolve os problemas com os entraves bancários e ainda consegue os melhores valores de prestação.

Se você quiser saber mais sobre o nosso método, basta preencher o formulário que está nesta página que um especialista vai entrar em contato com você e retirar todas as suas dúvidas.

Agradeço muito a sua atenção e espero ter te ajudado a entender sobre o Sistema Financeiro Imobiliário. 

Uma ótima semana e até Breve!

Nosso Blog – Enviar Sugestões 

Laudos Periciais de Avaliação Imobiliária
Pericia Judicial
Leonardo Leão

Laudos Periciais de Avaliação Imobiliária

Diversos Magistrados estão relatando problemas em Laudos Periciais de Avaliação Imobiliária. Esse período de grande mudança em todo o mercado imobiliário está deixando os Peritos Engenheiros e Arquitetos em grandes apuros no tocante a avaliação de imóveis, tanto para venda como para renovatórias de aluguel. O motivo é que esses profissionais foram capacitados no tocante

Read More »
O Perito Judicial tem fé pública
Pericia Judicial
Leonardo Leão

O Perito Judicial tem fé pública

O Perito Judicial tem fé pública, ele  é o representante direto do juiz, tem o dever de executar seu trabalho com honestidade, ética e fazer o melhor possível com os recursos que ele tem na execução do seu laudo pericial. Contudo se ele deixar de agir da forme correta ele vai responder na justiça pelos

Read More »
Qual a importância da Prova Pericial
Pericia Judicial
Leonardo Leão

Qual a importância da Prova Pericial? Saiba Mais

Qual a importância da Prova Pericial e qual a sua relevância dentro de um processo judicial é o tema que iremos esclarecer no dia de hoje. Leia este artigo e descubra mais informações. Com o advento do Novo Código de Processo Civil em 2015, a Prova Pericial ampliou sua importância nos processos jurídicos. E para

Read More »
Rolar para cima